Primeiro servidor da empresa, como adquirir?

A aquisição de equipamentos de TI para uma empresa é algo de certa forma meticuloso e deve ser tratado com o máximo de seriedade, pesquisa e projetos, pois todo o material comprado deve estar alinhado com as estratégias da organização e também com os planos para o futuro da mesma. Por exemplo: se a empresa A Corp. tem o objetivo de expandir para outras localidades e manter um sistema centralizado, onde todos os dados convergem num espaço compartilhado, a TI deverá criar soluções que facilitem e deixem viáveis métodos para expansão do poder de processamento, armazenamento e conectividade bem como a transmissão de pacotes a distância.


Primeiramente e obviamente o servidor deve caber nos orçamentos da empresa, depois pensei em três pontos que considero muito relevantes na hora da aquisição desta máquina, lembrando que o projeto junto com a direção da organização é sempre muito importante. Em um post passado falei um pouco sobre tipos de servidores, caso queira dar uma olhada, ele irá complementar esta leitura segue o link: Servidores em rack, blades ou torres? . Mas vamos para o que nos interessa hoje, três dicas legais para compra do primeiro servidor da empresa:

1 – Definir a necessidade real do serviço ofertado por essa máquina para a empresa e o retorno em diversos aspectos para a mesma, assim será possível adquirir uma máquina que realmente atenda as necessidades e que também trará benefícios alem de caber no orçamento. Normalmente o primeiro servidor é comprado antes da abertura da empresa e oferecimento dos serviços e/ou produtos, assim, definir o “time to market” e valor dessa aquisição para processos internos também é essencial.

2 – Definir o ciclo de expansão dos ativos de TI e o impacto destes nessa empresa: como já pincelado anteriormente, saber quando a empresa pretende expandir e como é importante ainda que seja de forma simples, pois assim as “engrenagens dentro da TI” serão compradas de forma correta e a expansão natural ocorrerá dentro da tecnologia da empresa de maneira natural também e é claro funcional, pronta para contribuir com o crescimento.

3 – Fazer uma pesquisa de mercado é também um requisito importante, o bom e velho orçamento ajuda nas economias e no melhor custo x benefício no projeto final. Após definir o tipo de servidor, como ele irá ser instalado, quais equipamentos de apoio precisarão ser adquiridos e os softwares a serem utilizados chegou a hora da compra e este passo deve ser bem pesquisados pois os preços praticados podem divergir e é nessa hora que os orçamentos salvam, é importante observar que nem sempre o mais barato é mais viável. Por exemplo: Um servidor da marca X vem com memoria de 8GB e sem armazenamento e custa xxxx,xx , porém o mesmo servidor em outra empresa fica xxx,xx reais mais caro porém, vem com 8GB de memória e um disco SCSI de 300GB. E por ae vai, são esses detalhes que devem ser levados à pontas das canetas e calculadoras.

Vimos três passos básicos antes da aquisição de um servidor, mais adiante teremos mais temas sobre nascimento de uma TI, 😉 … Aguardo você! Visite o site da Green Operations IT – Tocantins e conheça nossos serviços na área de projetos e estruturação de TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.