Entenda: Nuvem privada, nuvem pública e nuvem híbrida.

Cada vez mais as empresas tem a necessidade de criar estruturas computacionais definidas para atender clientes mais interativos, mais conectados. Os gastos com tecnologia estão se tornando cada vez mais necessários e a atenção a esta área da empresa não é mais uma questão de “sair na frente” e sim de “não ficar para trás”. A computação em nuvem ou cloud computing pode ser uma estratégia bem econômica e eficiente nesta jornada.


Hoje falamos sobre três modelos diferentes de cloud: Cloud privada, coud publica e cloud híbrida. Cada modelo de infraestrutura atende a uma necessidade diferente e um cenário específico, logo, entender o que cada uma proporciona significa estar apto a escolher a melhor opção, entenda agora as principais diferenças entre os tipos de cloud:

Nuvem Privada (private cloud) – Este modelo apesar de ser mais caro, oferece algumas vantagens que vão depender da necessidade da empresa, normalmente é mais indicado para organizações em crescimento onde há a necessidade de um maior controle de dados, uma maior flexibilidade dos ativos de TI, mais comodidade e velocidade no acesso aos aplicativos e dados (uma vez que toda a infraestrutura fica alocada dentro da organização), maior controle interno sem contar com a confiabilidade e segurança, outro detalhe muito importante é que toda a cloud é preparada para o modelo de negócio específico da empresa já que foi feito exclusivamente para a mesma.

Custo: Médio-Alto, pois todo o hardware, configuração e sistemas ficam dentro da empresa, logo toda responsabilidade e custos de implantação e manutenção fica por conta da organização.

Nuvem Pública (public cloud) – Dentre as alternativas de cloud computing esta é a mais barata e simplificada, sua aquisição é feita pagando apenas o que é utilizado principalmente por empresas emergentes que precisam do serviço mas não tem valores para investir em data centers ou não tem espaço físico para acomodá-los. Os dados e aplicações ficam armazenadas em servidores de empresas que vendem estes serviços (IaaS, PaaS e SaaS). Dentre as vantagens destaca-se o valor mais em conta, demanda pode ser paga e aumentada e diminuída de acordo com o uso da empresa, e ainda a mobilidade, onde os dados podem ser acessados de qualquer lugar, a empresa fica apenas focada no negócio em si, uma vez que todo o custo com manutenção, implantação, atualização e largura de banda fica por conta do fornecedor da cloud.

Custo: Baixo, o usuário paga apenas o utilizado e não tem outros custos.

Nuvem Híbrida (hybrid cloud) – Meio termo entre as alternativas anteriores a nuvem híbrida é posicionada entre duas clouds ou seja uma “intersecção” entre a nuvem pública e nuvem privada, neste modelo existem dados e processos que são tratados dentro da cloud privada e dados que são públicos que ficam na cloud pública, muito usado por médias e grandes empresas principalmente quando há a triangulação de dados entre clientes, fornecedores e empresas parceiras onde há processamento de dados e processos compartilhados e para dados internos existe a cloud privada.

Custo: Médio-Alto, devido os gastos com duas infraestruturas o custo fica mais elevado, deve ser feito todo um estudo para saber a real necessidade e a sua viabilidade.


O momento da migração para a nuvem é decisivo, para isso é preciso um trabalho de estudo, pesquisa e planejamento, todos os detalhes devem ser pensados e aprimorados para atender as necessidades da empresa. Descubra como a Green Operations IT – Tocantins pode apoiar organizações no processo em direção à nuvem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.