E o servidor usado? Pode?

Tudo definido, todos os projetos alinhados direção e agentes do financeiro na mesa para debater o assunto e aparece a pergunta: E o servidor usado? Pode?

Normalmente existem dois grupos: 1. Desktop customizado para usar como servidor ou 2. Servidor usado baratinho, mas convenhamos, se existe um projeto ou um movimento de expansão, talvez não neste momento mas a organização tem desejo e está nos planos a expansão (o que normalmente está nos planos de quem investe). Outro fator a ser observado é sobre a disponibilidade e tolerância a falhas, um servidor foi projetado para suportar ambientes críticos e dados importantes, logo, os componentes utilizados e a capacidade de se manter on-line no decorrer de anos ou até décadas é muito superior a de uma Workstation disfarçada de server.

Resultado, sendo bem sucinto e direto, buscar métodos escaláveis que futuramente será possível garantir a continuidade e expansão dos negócios e manter a segurança e confiabilidade dos processos atuais. Existem hoje no mercado empresas que trabalham no repasse de servidores usados, porém os mesmos oferecem garantia e perfeito funcionamento. Outro detalhe é que nos últimos anos a procura por servidores se tornou algo comum e não mais uma corrida para sair na frente, logo, os preços caíram e devem continuar ficando cada vez mais acessíveis, e sempre haverá empresas migrando da plataforma atual para uma maior e tendo que dispensar servidores ainda em pleno funcionamento.

A grande sacada é, analisar os passos antes de fazer uma aquisição e o valor e impacto que essa solução irá gerar dentro da organização de modo geral. Visite o site www.GreenOperations.com.br e conheça nosso portfólio de serviços, que abrangem tomadas de decisões na aquisição de equipamentos em tecnologia.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.